segunda-feira, 4 de abril de 2011

O Cantinho do Dr.Edward Bach - VI

7- Os Doze Curadores

O que mais alegrava Dr. Bach era perceber que os florais promoviam melhorias na saúde geral além de restabelecer o interesse pela vida. Em fevereiro de 1930 havia sido publicada sob o titulo Novos Remédios e Novos Usos”, a descrição do Mimulus, do Impatiens e do Clematis - os três primeiros. Ainda em Cromer, no mês de agosto, observando e estudando pessoas e buscando pelos arredores de Norfolk, na pequena vila de Blackeney & Clay, com suas ruas estreitas e casas com imensos jardins, repletos de flores, Bach encontrou mais flores simples e comuns do lugar, com as quais preparou seis novos florais além de preparar novamente o Clematis, desta vez pelo Método Solar. Testou Agrimony e em seguida, Chicory, Vervain, depois Centaury, Cerato e Scleranthus. Agora já eram nove essências.
Bach permaneceu em Cromer durante o inverno, tratando pacientes com seu novo repertório de essências florais. À sua casa em Cromer iam muitas pessoas em busca dos seus medicamentos de flores, que a essa altura já haviam alcançado repercussão pelos maravilhosos resultados conseguidos. Ele observava as ações dos novos remédios e anotava os resultados. Enquanto isso ia publicando suas descobertas em artigos para o “The Homeopatic World”. Dr.Bach foi o primeiro a descrever e a publicar os casos clínicos tratados somente com os florais.
Mas Bach nunca cobrava por suas consultas e estava sempre sem dinheiro no bolso. Ele confiava plenamente na Providencia Divina: nas situações de aperto, como quando tinha que comprar uma passagem de trem para continuar suas buscas, o dinheiro aparecia. Fosse como um pagamento atrasado, ou como donativo, enfim o dinheiro certo aparecia na hora certa, nem mais nem menos do que o necessário naquele momento. E foi assim que finalmente conseguiu alguém que publicasse seu manuscrito. Em fevereiro de 1931 sai a primeira edição do “Cura-te a ti Mesmo”.
Sussex
Em março, Bach sai de Cromer. Era o começo da primavera. O clima e sua intuição diziam que era chegada a hora de deixar o consultório e voltar aos campos. Em abril de 1931, parte novamente para o Pais de Gales em busca dos três últimos curadores, mas foi em Sussex, Inglaterra, que descobriu o Water Violet. Em seguida percorre o vale do Tamisa e se instala perto de Wallingford. Seus dias voltaram a ser vividos praticamente ao ar livre. Seu décimo primeiro floral, Gentian, ele sabia, só floresceria no outono. Esperou pelas flores e preparou a essência na cidade de Kent.
Passou o inverno seguinte em Cromer novamente. Agora teria que esperar novamente para encontrar a décima segunda essência. Enquanto isso atendia pacientes – com sucesso! Mas com a chegada da primavera novamente, Bach fica ansioso para sair a campo. Entretanto, amigos e pacientes antigos de Londres há tempos pediam seu retorno. Ele tentou: ocupou um consultório em Wimpole Street que logo se encheu de pacientes. Mais uma vez, a correria, a multidão, a cidade o afetariam de mais. Adoece física e mentalmente. Procurava com frequência as árvores do Regente Park onde permanecia sentado durante horas para recuperar sua energia vital. E foi no Regent Park que escreveu “Free Thyself” – “Liberte-se”, uma publicação na forma de panfleto que fala da intuição e explica toda sua filosofia de vida e de profissão. No livro acrescentou a descrição e o uso dos onze remédios encontrados até então. Primeira e única edição em 1932, que deixou de ser publicada porque logo em seguida Bach descobriria a décima segunda essência. Na verdade, Bach suportou Londres somente por dois meses e saiu atrás do último curador - Rock Rose – nos arredores de Kent, perto do local onde Gentian florescia no outono. Então escreve o livro “The Twelve Healers – “Os Doze Curadores.
Estava completo o seu repertório das Doze Essências Curadoras.

Kent

Até a próxima!
Postar um comentário