domingo, 18 de setembro de 2011

O PAPEL DA TRANSFORMAÇÃO EMOCIONAL NA TERAPIA FLORAL


O ato da transformação emocional de um estado anímico negativo (defeito de alma) para um estado anímico mais evoluído e positivo (virtude), torna-se  o aspecto central no trabalho da alma que as Essências Florais do Dr. Bach promovem.

O processo de transformação emocional é fundamental para que se possa beneficiar do potencial pleno que a terapia floral pode oferecer a qualquer ser humano. Este artigo tem por objetivo discutir melhor esse tema de forma que possam todos -  terapeutas florais, usuários e interessados - identificar de forma mais clara, os efeitos sutis que essa terapêutica holística se propõe.
Sabemos por experiência, que muitos usuários da terapia floral não mencionam a influência das essências florais no campo emocional. Ou melhor, dizem que não sentiram os efeitos desses remédios. Já outros, de forma bastante evidente, descrevem mudanças emocionais, catarses e enriquecimento do próprio comportamento. Ainda há aqueles que percebem um aumento de tensão emocional e que suas almas apreendem e vivenciam um sofrimento maior por um período de tempo, e quando param de ingerir as essências, percebem o cessar da tensão emocional.  
Essa variabilidade de respostas dos efeitos das essências florais pode ser mais bem explicada quando começamos a compreender e praticar a Filosofia da Terapia Floral que o Dr. Bach tanto assinalou em seu livreto chamado “Cura-te a ti mesmo”.
Neste livro D. Bach delineia dois conceitos importantes: Lei da Individualidade e Lei da Unidade.
A LEI DA INDIVIDUALIDADE – nesta lei Dr.Bach explica de forma brilhante que o ser humano é constituído de três partes e que precisam estar em constante ressonância. São elas:
O CORPO FÍSICO, que se compõe de todos os tecidos, células, glândulas, órgãos e substâncias que vibram de forma organizada e afinada para que as necessidades emocionais e espirituais da nossa consciência possam se manifestar. O corpo é o templo da alma.
A ALMA, que é o veículo que nos faz entrar em contato com as experiências a serem vivenciadas com o objetivo de evoluir. Nos ajuda a gerenciar nossas vivências interiores através da identificação das emoções e das influências do ambiente no nosso campo emocional. É através da alma que a nossa sensibilidade compassiva é trabalhada e aperfeiçoada dentro de nós.
O EU SUPERIOR, que é o estado de consciência de um padrão mais refinado e elevado que habita em nós. Alguns estudiosos chamam de self, mestre interior, guia interior, semente crística, atividade búdica, etc. Dr. Bach afirma que esse estado de consciência nos agracia com suas bênçãos de conhecimento e nos faz resgatar as seguintes  qualidades divinas: paz, esperança, alegria e fé.
Em resumo, o EU SUPERIOR guia, a ALMA sente e aflora esse conhecimento, e o CORPO vibra para que possamos vivenciar as qualidades divinas no nosso dia-a-dia.
Enquanto essas três partes estão conectadas, o estado de saúde se afirma e fortalece. Quando  a alma entra em contato com vivências que acionam emoções  de natureza negativa, a conexão com o Eu Superior começa a ficar distante e não identificável pela nossa consciência cotidiana. Passamos então a sofrer emocionalmente.
Neste estado de tensão emocional o corpo físico começa a gerar compensações cada vez mais evidentes que se mostram nas reações bioquímicas. As células começam a acumular toxinas que não são totalmente eliminadas pelo sistema de regeneração  celular, levando a um prejuízo  de suas funções. Num processo mórbido gradativo, as compensações começam a se instalar e fixar sua marca na estrutura celular do  corpo, originando as doenças físicas conhecidas.
O conhecimento da lei da individualidade deve ser validado no dia-a-dia através da incorporação dos seguintes atitudes:
1-crer que as emoções são o fator que tanto pode originar as doenças físicas como curá-las.
2-crer que as doenças físicas não têm um fim em si mesmo, mas é um processo de autocorreção da nossa alma sobre as influências das emoções negativas que afetam nosso corpo. A terapia floral não só aciona o processo de transformação emocional, como também ensina a lidar com as emoções.
3-crer que a cura e o fortalecimento da saúde estão dentro de nós, via a presença do Eu Superior.
4-crer que a cura está fundamentada no esforço pessoal de transmutar nossas emoções negativas  (defeitos da alma) em emoções positivas (virtudes) a serem afloradas pela nossa alma.
5-crer que o Eu Superior se manifesta através dos atributos da paz, da alegria, da esperança e da fé.

Dr. Bach diz  que a transformação emocional “se resolve no esforço de transmutação das qualidades inferiores do eu nas Virtudes Superiores da unidade abnegada”. (Escritos Selecionados)
A LEI DA UNIDADE -   apesar de sua individualidade, todo ser humano apresenta uma emergência da necessidade de compartilhar com os outros seres humanos. As influências emocionais advindas de outras pessoas tendem a alterar o nosso campo emocional (e vice-versa)  ajudando ou prejudicando a  evolução espiritual do indivíduo. Estar cônscio deste fato demonstra que a lei da unidade é um alicerce para que o indivíduo possa atingir a perfeição última dentro de um todo único.
Dr. Bach afirma em seus escritos que existem dois grandes erros que a sociedade ocidental valoriza: a ambição e a idolatria. Esses dois valores tendem a limitar o censo de liberdade inerente ao ser humano. Não há maior prejuízo do que a influencia de uma  pessoa sobre a outra de forma a denegrir a sua liberdade de expressão,  relembrando que a expressão é um testemunho da imagem do Eu Superior revelada através do exercício do livre arbítrio.
Nas palavrar de Dr.Bach “A liberdade absoluta é nosso direito inato, e isso pode ser obtida apenas quando dermos a mesma liberdade a toda alma viva que possa fazer parte de nossa vida, pois verdadeiramente colhemos aquilo que plantamos e seremos medidos com a mesma medida que usamos.” (Escritos Selecionados)
Ambição deve ser entendida como a influência de uma determinada  ação de uma pessoa sobre a outra no sentido de fazer-se de dono do outro, delimitando sua liberdade de expressão do seu Eu Superior. “A pior de todas as ambições é a de possuir um outro indivíduo”. Dr.Bach aconselha da seguinte forma: ...pode-se começar praticando a extrema gentileza: que nunca nenhum pensamento, palavra ou ato sirva para ferir alguém. Lembre-se de que todas as pessoas estão trabalhando para sua própria salvação, estão vivendo para aprender as lições que aperfeiçoarão as suas próprias almas e que precisam fazer isso sozinhos... O máximo que podemos fazer é quando tivermos um pouco mais de experiência...é, muito gentilmente, orientá-los. Se eles ouvirem muito bem; se não, precisaremos esperar pacientemente, até que tenham adquirido a experiência que lhes indique sua falha, e depois, então, eles retornarão a nos.”
A idolatria deve ser entendida como uma expressão do apego a uma influencia de outra pessoa que é supervalorizada por alguém. Dr.Bach os faz pensar: ” Como é comum essa a expressão: Preciso perguntar ao meu pai, minha irmão, meu marido. Que tragédia pensar que uma alma em sua evolução divina precise parar para pedir permissão a um outro companheiro de viagem. A quem se imagina que origem, seu ser, sua vida: a um companheiro ou a seu Criador?”
Dr. Bach deixa claro que a aplicação das leis da Individualidade e da Unidade devem ser observadas em cada ato e pensamento a cada momento do nosso dia-a-dia. Quando conseguimos adquirir sabedoria através da observação dessas duas leis, começaremos a potencializar a transformação emocional proporcionada pelas essências florais.
 Até a Proxima.


Postar um comentário