domingo, 30 de outubro de 2011

Estudo das Emoções: Medo II

O Medo não é simplesmente uma ameaça

O medo quando vivenciado e reconhecido  promove, em primeiro lugar, uma capacidade maior de abertura para o ingresso no nosso mundo interior. Pessoas que tem o vicio de negar o medo tendem a  apresentar dificuldade de vivenciar estados emocionais que possam emergir para a consciência. Todo evento novo ou repentino é identificado  como uma      ameaça e não como uma nova chance de aprendizado. 

Quais são os benefícios do medo?
1.O medo nos traz um estado de segurança interna vindo do nosso inconsciente. Esse estado anímico é identificado como um sentimento de tranqüilidade, mesmo em situações estressantes. Apesar dos sintomas  físicos do medo, a tendência é  integrar todos os sistemas de aprendizagem de forma que possamos reagir ou agir   equilibradamente.

2.O medo nos faz entrar em contato com as nossas necessidades que precisam ser reconhecidas para que possamos evoluir como  seres humanos. O medo,  de vilão,  passa a ser o nosso guia superior que nos mostra o caminho mais curto para a nossa evolução espiritual.

3.O medo promove o desenvolvimento e o fortalecimento do uso da força de vontade em forma de coragem e ação para enfrentar os desafios da vida. Enfrentar os desafios nos dá o sentimento de bravura, determinação, coragem e senso de plenitude do nosso potencial interior.

4.O medo  revela recursos internos que não são reconhecidos até o momento da ação perante a situação estressora. É nesses momentos que percebemos como temos um grande capacidade de adaptação e de como lidar com os desafios .


5.O medo nos obriga a rever constantemente as nossas certezas , resgata o sentimento de respeito à vida e a nós mesmos e  traz o movimento da   humildade  e do controle de nossas ambições.

6.O medo nos protege de situações perigosas e beneficia o desenvolvimento da cautela, do cuidado e prevenção,  ações importantes para que possamos respeitar ao próximo e ao planeta. 


Até a próxima.
Postar um comentário