quarta-feira, 22 de maio de 2013

Equilíbrio das emoções e o fortalecimento da saúde com as Essências Florais de Bach - Parte 1


Nesta serie de artigos, de 8 postagens, pretendemos pontuar como as Essências Florais de Bach nos ajudam a lidar com os conflitos emocionais e a manter nossa saúde, em especial o nosso sistema imunológico, que nos defende das agressões do dia a dia.

Sabemos que a pessoa se desorganiza interiormente diante de situações conflituosas de sua existência, abrindo portas para a doença, assim como a própria doença abala emocionalmente a pessoa, por causa dos sintomas de dor ou desconforto físico que ela provoca. Medo, agitação, irritabilidade ou depressão, entre outros , são sintomas emocionais que fazem parte da descrição de algumas doenças, principalmente no que diz respeito aos distúrbios hormonais. A variação de humor, por exemplo, é forte indício de alterações nas taxas hormonais. Uma pessoa adoece quando seu estado interior não está suficientemente bom para proporcionar ao organismo condições de reagir às interferências do agente nocivo que atinge o corpo. Os conflitos emocionais bombardeiam o corpo, enfraquecendo principalmente os sistemas de defesa, possibilitando a instauração da doença. Portanto, as condições do corpo, tais como saúde ou doença são reflexos do nosso interior e são   resultantes dos nossos padrões de comportamento.
       
       A terapia com os florais promove a restauração de nossa saúde à medida que favorece o entendimento da emoção que precisa ser cuidada, possibilitando a percepção, a conscientização dos fatos e a causa do distúrbio.   Diante desse autoconhecimento, torna-se possível realizar uma mudança de atitude perante a vida, levando a uma transformação.   O propósito dos florais é o de ajudar a pessoa a compreender que ela é responsável pela sua saúde, bem-estar e por encontrar e cuidar de seu lugar no mundo.
Dr. Bach dizia que “O paciente do futuro precisa compreender que ele, e somente ele, pode trazer alívio para seu sofrimento, embora possa ser aconselhado e auxiliado por um irmão mais experiente que o ajudará em seu esforço”.


         Dr. Edward Bach, no início de sua pesquisa, buscando um método eficaz para a cura dos males da saúde, começou no campo da toxemia intestinal, termo esse utilizado para mostrar que os maiores problemas de saúde estão no acúmulo de toxinas que se alojam nos intestinos. Nessa pesquisa ele demonstrou que alguns conceitos vigentes na medicina não eram válidos, afirmando que:

1- O estado emocional é o fator de doença que gera a proliferação do germe (antes predominava o conceito de que o germe gerava a doença)- Nora Weeks, a parceira nas descobertas das essências florais relata que Dr. Bach sempre se perguntava: “Por que tantos indivíduos se infectavam com gripe e outros, no mesmo ambiente, saiam ilesos?” Concluiu que o estado emocional exercia influência no prognóstico e o medo era o grande assassino. Essa observação levou a uma grande mudança nos conceitos de saúde e doença, catalisando um avanço no campo da imunologia.

2- O paciente é o foco para o tratamento da doença e não a doença, porque a mesma doença pode apresentar diferentes sintomas em diferentes pessoas.  A maneira como a pessoa é afetada é o nosso verdadeiro guia para a cura.
Muito cedo, Bach percebeu que a personalidade do indivíduo era mais importante do que seu corpo no tratamento de qualquer doença. A personalidade da pessoa não está relacionada com o corpo, mas sim com a mente, e a mente é a nossa parte mais sensível e delicada. A mente, com seus vários humores, é a primeira a mostrar os sintomas de uma doença, constituindo-se para nós um guia muito melhor do que o corpo em casos de doença. O estado de espírito de cada indivíduo é o indicador mais sensível daquilo que uma determinada pessoa precisa. Esteja a pessoa não muito bem ou tentando evitar uma doença, seja esta de curta ou longa duração, o princípio é sempre o mesmo: “TRATE O PACIENTE; trate-o de acordo com seu estado de espírito, com sua personalidade, sua individualidade, e você não errará”.





 3- Para obter a cura é necessário eliminar os defeitos de alma desenvolvendo as virtudes opostas- este é o método verdadeiro e natural de avançar e de superar o erro. Exemplo: em situações de tormento da alma, quando impera a ansiedade, torna-se necessário buscar, de forma consciente, desenvolver a quietude.

Acima de tudo, Dr. Bach tinha como máxima a necessidade de compreendermos a Divindade dentro de nossa natureza e o nosso poder de superar todas as adversidades.

            Sabemos hoje, depois de 70 anos das pesquisas do Dr. Bach que toda emoção, sentimento ou pensamento desencadeia reações neuro-hormonais que alteram nosso sistema de defesa. Medo, ansiedade, ódio, tensão, preocupação, entre outros, tiram-nos de nosso eixo, provocando maiores descargas hormonais, que desequilibram nosso relógio interno, tornando-nos mais sensíveis à penetração de vírus, bactérias, toxinas em nosso corpo. Na desarmonia entre a Personalidade (nosso jeito de nos colocarmos na vida) e a Alma (nosso verdadeiro eu) temos as doenças. São momentos em que nossas emoções tornam-se negativas e deixam o corpo aberto e desprotegido, provocando desequilíbrios na secreção hormonal, que se manifestarão sob a forma dos mais diversos distúrbios, uma vez que, em nosso corpo há uma interação entre os sistemas nervoso, emocional e endócrino.




Dificuldades nos aparecem sempre, mas o importante é saber como lidar com elas, no sentido de recuperar a paz interna, a alegria e a felicidade. Dr. Bach nos propõe o caminho do autoconhecimento para a prevenção ou a cura das doenças. Portanto, só vamos nos curar quando trouxermos o entendimento e a luz para nossos lados escuros, deixando prevalecer nossas virtudes, eliminando nossos defeitos de alma.
Ou seja, cada um de nós tem uma coleção de virtudes com as quais podemos contar nos momentos difíceis, e que nos fazem reagir bem e adequadamente aos estímulos do meio ambiente que moldam nosso jeito de ser no mundo. Mas cada um de nos também possui sua coleção de defeitos, que são aqueles jeitos de pensar e agir que nos causam problemas, em vez de nos auxiliarem nos momentos em que as dificuldades nos aparecem.  Por exemplo, a pessoa apressada precisa desenvolver a paciência caso o problema que se apresente precise de um longo tempo para ser resolvido.  Ou, em situações de tristeza precisamos desenvolver a alegria, que é o caminho da verdade para comigo mesmo. Dr. Bach nos deixou o ensinamento de que: “A doença vem como um aviso e é uma oportunidade para se mudar. A saúde se recupera quando a energia inofensiva da planta, preservada no floral, ilumina a escuridão do estado negativo, trazendo a luz e a energia do sol. É claro que deve haver o desejo do paciente de melhorar.” Estejamos pois abertos a essa compreensão, entendendo que a doença não é um castigo, mas ela irá nos trazer ao caminho da verdade e da luz, do qual nunca deveríamos ter nos desviado.




Até a próxima 
Postar um comentário