domingo, 30 de junho de 2013

Equilíbrio das emoções e fortalecimento da saúde com as Essências Florais de Bach - parte II

Como dissemos na postagem anterior, no processo terapêutico com as essências florais, a pessoa deverá buscar o entendimento das razões da desarmonia que gerou sua doença, ou seja, o defeito de alma que está causando o desequilíbrio e retomar a sintonia com sua alma, restaurando assim sua saúde física e mental. Dessa forma, a pessoa irá preservar sua personalidade, mantendo as rédeas de sua vida e seguindo em frente, cultivando os sete passos na cura, propostas pelo mestre Bach: PAZ, ESPERANÇA, ALEGRIA, FÉ, CERTEZA, SABEDORIA E AMOR.
Passamos, agora a observar como algumas emoções  podem nos afetar causando desarmonias e doenças,  e  quais  essências florais  podem ajudar a corrigir essas desarmonias, curando não apenas o corpo, mas tornando-nos mais saudáveis e felizes, trazendo de volta a alegria para nossas vidas.

Após  a descoberta das 38 essências,   Dr. Bach classificou-as em sete grupos, juntando em cada um dos sete,  emoções semelhantes. (leia mais na postagem de 17/10/2012).  



O MEDO
A primeira emoção a ser analisada é o Medo. O medo paralisa a pessoa, colocando-a numa bolha, presa ao presente físico, mas com a mente no futuro incerto de sua imaginação, sem que possa atuar de forma criativa. Segundo Dr. Bach: “O medo está atualmente desempenhando importante papel na intensificação da doença, pois ele abre as portas às coisas que tememos e facilita seu ingresso no corpo”. Se Dr.Bach já dizia isso no seu tempo, o que dizer dos dias de hoje? A violência urbana, as dificuldades financeiras, doenças, enfim, coisas que sempre existiram, parecem estar tomando proporções incontroláveis.  Pois, o medo pode gerar distúrbios imunológicos que podem causar gripes, desarranjo intestinal, cefaleia, enjoo, vômitos, tontura, dificuldades respiratórias, urticária, fobias e outros. cinco essências que constituem o grupo do medo. Cada uma delas indica um caminho  para restaurar a coragem perdida e ensinar a amar a vida  tendo compaixão para com o próximo.

São elas:



Mimulus, para as pessoas que são aprisionadas pelos temores da vida cotidianamedo da dor, de acidente, da pobreza, de andar de avião, das pessoas...da vida. São tímidas, nervosas e/ou reservadas. 

    


Aspen, para as pessoas que são muito apreensivas e tem  pressentimentos sombrios devido aos medos vagos e desconhecidos, medo do sobrenatural e temores mentais.




Red Chestnut, para as pessoas que tem medo de que algo ruim aconteça aos seus entes queridos.


Rock Rose, o remédio de emergência para situações de absoluto desespero, nas quais a pessoa acha que a qualquer momento, algo de ruim pode acontecer e ela não conseguirá suportar a dor.  O  medo em casos de acidentes, doenças repentinas, crises financeiras... Pessoas  que facilmente entram em estado de pânico



Cherry Plum, para o medo de perder o controle mental,  com súbitas explosões emocionais, crises de raiva, violência ou histeria, pois sua mente está extremamente confusa. 






Interessante frisar que o Medo, na verdade, não é inerente ao ser humano. O medo é uma criação que nossa mente alimenta diante de uma situação nova, desconhecida, e que nos remete para um futuro incerto, tirando nosso foco do momento presente, aquele onde devemos estar para analisar e criar a forma de atuar adequadamente diante da nova situação. Tampouco o ajudará ignorar o medo, pois ele acabará dominando você. Seja qual for a emoção, sempre será necessário aceitá-la para enfrentá-la. Você precisa conhecer seu inimigo para lutar contra ele. Vale dizer que os perigos existem, sim, mas não o medo, pois uma vez mantida a serenidade diante do perigo, mais fácil será atuarmos adequadamente diante dele. Dessa maneira, a atitude positiva frente ao medo será a de viver o momento presente, saber lidar com ele, ter fé, simpatia e compaixão, confiar e se entregar ao novo. 

O INDIVÍDUO
Dr. Bach dizia: “...medo é um egoísmo, pois quando estamos realmente absorvidos com o bem-estar dos outros, não há tempo para que fiquemos apreensivos quanto às nossas enfermidades pessoais”.
É importante entendermos a dualidade do homem com seus aspectos: o físico e o espiritual. Sob a orientação do Eu Espiritual, nossa vida Imortal, o homem vem ao mundo para adquirir conhecimento e experiência e aperfeiçoar-se como ser físico. Se há união entre os dois corpos, há saúde e alegria e nada há para se temer. Segundo a visão do Dr.Bach, a esta União entre os dois corpos, podemos chamar de indivídualidade. A individualidade deve ser desenvolvida ao máximo, através do aprendizado que vem da Alma, que traz orientação e ajuda. Ao mesmo tempo, precisamos estar atentos para permitir que todos ao nosso lado, também sejam livres, sem esperar nada e sem depender de ninguém. Pelo contrário: precisamos estar sempre prontos para estender a mão a todos e ajudá-los nos momentos de necessidade e dificuldade, confiando que nos nossos momentos de dificuldade, certamente essa ajuda retornará em nosso auxílio.

OBSERVE-SE

Observe então, se suas aflições ou distúrbios físicos perpassam pelas situações acima. Inicialmente busque identificar  qual tipo de medo o está aprisionando para que se encontre a essência necessária para a cura. Ela trará a ajuda para libertá-lo das situações que o deixam doente, para que você possa  prosseguir sua vida, sem bloqueios, retomando a alegria no cumprimento de sua missão na vida. A mente saudável fará a cura do corpo por si.
Você pode descobrir qual essência floral poderá ajudá-lo, mas, se precisar, fale com um Terapeuta Floral.

(Veja mais sobre o MEDO no nosso blog)

Até a próxima!






Postar um comentário