terça-feira, 5 de agosto de 2014

FLORAIS DE BACH E AS MENSAGENS SIMBÓLICAS DO CORPO - AS MÃOS



O elemento Fogo, segundo a sabedoria oriental, rege as mãos. O Elemento Fogo constitui uma das cinco fases da energia que rege todos os fenômenos naturais e relaciona-se com as manifestações de natureza Yang, caracterizada pelos movimentos de expensão e ascendencia, pela claridade e pelo calor. Por isso, o próprio fogo, o sol, a luz, a consciência humana e o coração estão interligados. As mãos conectam-se a esse grupo uma vez que possibilitam ao homem as habilidades de transformar em matéria e em ações, tudo aquilo que sua mente criadora e sua vontade amorosa queiram produzir com o objetivo de enriquecer o meio e satisfazer as necessidades, tanto próprias, como as do próximo.




A mão humana é um instrumento divino. Chimpanzės e gorilas tambem têm mãos, mas o dedo polegar humano é mais longo, ligeiramente mais afastado em oposição aos outros dedos, o que lhe possibilita maior amplitude de rotação. A diversidade de atividades a serem executadas pelas mãos humanas é imensa e possibilita a utilização de ferramentas das mais diversas espécies para  fazer objetos, pintar obras de arte, escrever e desenhar, fazer e tocar instrumentos, plantar e colher, enfim, modificar o seu meio.




Sem dúvida, nossas mãos nos diferenciam das outras espécies vivas que habitam o planeta, da mesma forma que nossa capacidade de amar, de raciocinar e de escolher. As mãos produzem e transformam nossa realidade. Atribuímos à habilidade de nossas mãos o nosso potencial co-criador, à imagem e semelhança de Deus, que criou o Universo devido Sua vontade amorosa e deu a vida por meio de um simples toque. Nossas mãos acompanham nosso raciocínio e nossa vontade e obedecem aos comandos da nossa mente, tornando acessível tudo o que é necessário a cada momento de nossa existência. A expressão "dar uma mão" deixa claro o sentido de tornar acessível ao próximo, algo que ele mesmo não consegue fazer com suas próprias mãos.



As mãos têm duas fases: uma sensível, que recebe e outra doadora, que concretiza. Na fase de recepção estamos com as palmas das mãos voltadas para o alto, com o objetivo de receber as inspirações vindas do alto. E quando estamos com as palmas das mãos voltadas para baixo, estamos transformando nossas inspirações em ações. Quanto maior a habilidade manual, maior o poder de criação na matéria, o que torna o ser humano rei, comparado aos demais seres vivos da natureza.



UNIDADE e o amor.

Dr. Bach, ao falar de saúde, deixa claro que para que o homem possa ser feliz e saudável, ele deve observar dois princípios básicos e naturais que regem a vida: a Unidade e a Individualidade. 
O princípio da Unidade pode ser ilustrado pela simples brincadeira infantil em que todas as crianças se dão as mãos para cantarem juntas suas canções de roda, enquanto giram num mesmo compasso. O respeito à Lei da Unidade nos faz lembrar que não esatamos sós no mundo portanto, a ação de cada um interfere no todo. Todos juntos, de mãos dadas, formamos a unidade da criação, somos todos UM, vivenciando o ato de amor, Na inteireza da Unidade de tudo o que existe, reside essa que  é a essência do Amor, pois o amor une e cria, enquanto a falta de amor desune e destrói. Sendo assim, as mãos ajudam, as mãos doam, as mãos acariciam,  mas também podem atrapalhar, tirar e ferir. As mãos cuidam ou abandonam, cumprimentam ou acusam, enfim, todo o potencial humano pode ser representado pelas nossas mãos. A dualidade inerente ao ser humano está repesentada nessa natureza dual de nossas mãos.



INDIVIDUALIDADE e as escolhas

Tudo ao nosso redor é resultado de escolhas individuais. Apesar de pertencermos todos a uma mesma Unidade, há algo que nos distingue individualmente: cada um de nós tem sua própria individualidade, sua própria missão de vida, sua  razão de ser neste mundo rumo ao caminho de sua evolução de Alma. Em muitas culturas, o ato de cumprimentar com um aperto de mãos tem sido uma forma de apresentarmos nossa individualidade diante do outro. Os quiromantes lêem nas linhas das mãos, o passado e o futuro, e a partir das característica de cada mão, podem descrever a personalidade de cada indivíduo. Cada um tem na ponta dos dedos as impressões digitais, que são únicas, até entre os gêmeos idênticos, como um código de DNA. Nossas mãos nos individualizam, ou seja: cada um faz com suas mãos aquilo que quiser, aquilo que escolher para si.





                                                            TATO e o toque

O ato de tocar tem uma importância fundamental na formação do ser. O toque é o alimento que nos vivifica com o amor e o cuidado vindo dos pais quando crescemos em ambiente amoroso. Crescemos com saúde quando somos capazes de repoduzir o ato de concretizar as nossas idéias com amor. Quando tocamos alguém transmitimos nossa energia amorosa para o outro, e por meio do tato podemos sentir o calor produzido pela presença da energia amorosa do outro.
As mãos também podem ser veículo para energias curadoras. São diversas as formas conhecidas de imposição das mãos com objetivo de harmonizar e fortalecer a energia vital (Qi, Prana...) das pessoas buscando sua cura e equilibrio fisico, mental emocional e espiritual. Foi a "Mão de Deus que tocou em mim" , é o que dizemos agradecidos, quando sentimos a energia de salvação, o alívio das dores e dos medos, e a paz de espírito que nos toca o coração e a mente.

Na medicina tradicional, assim como na oriental o ato da palpação atua como se os olhos estivessem nas pontas dos dedos buscado descobrir com o tato as condições de saúde do paciente. 


CENTAURY e o ato de auxiliar

É nobre ser solícito e prestativo. Muitas pessoas sentem-se bem ajudando o próximo, tão bem que acabam por permitir que abusem de sua bondade. Pessoas que não sabem dizer "não" acabam por deixar de lado seu bem estar, ficando esgotadas, sem tempo e sem forças para atender suas necessidade e interesseses pessoais, pelo fato de se colocarem tão disponíveis aos que os cercam. Certamente, muitos serão os que gostarão de estar ao seu redor para "tomar o braço todo" daquele que generosamente lhe ofereceu "uma mão". CENTAURY é a essencia floral que desperta no indivíduo a autovalorização e respeito por sua  individualidade para que ele não deixe de fazer por si, aquilo que faz pelos outros.



BEECH e o ato de ensinar

A flor de Beech em botão é peculiar. Parece um dedo em riste, indicando algo de forma rígida e severa. Lembra o gestual do dedo indicador apontando acusadoramente, o erro do outro. Esse gesto de repreensão é baseado no julgamento e na reprovação e nada constrói. Sabemos da capacidade que alguns indivíduos tem de identivar o belo e a perfeição ao seu redor, portanto acabam desenvolvendo um senso crítico que pode tanto construir como destruir. Apontar o erro é um ato destrutivo. A escolha que a essência Beech promove é usar esse potencial para apontar um caminho, para auxiliar, sugerir ou encaminhar o outro, para que ele também possa desenvolver seu potencial de criar e apreciar o belo ao seu redor, tornando-se capaz de melhorar o entorno, evoluindo a espécie. Quando um conhecimento é transmitido com polidez e amorosidade, percebemos o poder de concretização de uma egrégora amorosa.



VINE e o ato de governar.

A videira é uma trepadeira que sobe agarrando com suas gavinhas tudo o que estiver por perto. Passa por cima, dominando a área, impedindo que outras espécies se desenvolvam ao seu redor.  Assim são as pessoas agressivas e mandonas quando assumem cargos de liderança: dão ordens, falam alto, não escutam ninguém, não aceitam opiniões. Temem que outros tomem seu lugar de poder, portanto podam o outro, na intenção de impedir a evolução de seus colaboradores e os relegam à posição de meros subordinados que deverão obedecer suas ordens. VINE devolve a essas pessoas a amorosidade necessária para que ao seu redor se forme uma egrégora amorosa onde líderes e liderados conviverão em harmonia, criando, produzindo e crescendo juntos. Da mão de ferro para a mão doadora.



CHICORY e o ato de amar

A florzinha chicory é bela e delicada, tem a cor do manto da Grande Mãe e nos remete à idéia de proteção amorosa. Toda mãe quer proteger seu filho e fará tudo o que estiver ao alcance de suas mãos para vê-lo feliz e saudável, satisfazendo todas as suas necessidades. Esse  amor materno é considerado o mais verdadeiro e profundo que existe.  Mas esse amor também pode assumir outra forma: o apego. As pétalas de CHICORY assemelham-se a pequenas mãos espalmadas para todos os lados, na tentativa de manter perto de si o objeto de seu amor. Apegada, essa "mãe chicorenta" fará tudo o que estiver ao seu alcance, desta vez, para prender e controlar cada passo de seu amado. A essência CHICORY libera o amor incondicional, ensinando que a individualidade é uma lei a ser respeitada e que ninguém, seja mãe, esposa,  marido..., pode ser dono de ninguém.  Aquele que ama realmente não espera nada em troca a não ser o próprio amor que retornará naturalmente, da forma que vier.



CLEMATIS e o ato de fazer

A medicina Chinesa coloca no elemento fogo o Coração, a Mente e as Mãos e atribui a comunicação entre os individuos e o ato de dar e de receber a esse elemento  de natureza expansiva e calorosa, yang,  que se caracteriza pelo movimento e pela ação. A mente cria e as mãos fazem. "Mãos à obra" é a expressão usada quando, depois da idéia concebida, chega a hora da próxima etapa: o fazer. CLEMATIS auxilia o indivíduo criativo a realizar, a transformar em realidade o fruto de sua imaginação. 



AGRIMONY e o ato de tocar

É através do sentimento de amor que podemos manter contato com as pessoas e com todos os seres viventes. Aquele que tem tato no lidar com as pessoas vive em harmonia com o próximo e com o ambiente ao redor. A pessoa do tipo Agrimony tem o potencial delicado e amigável para lidar com o outro. É diplomata, "tem tato", sabe intermediar em situações difíceis, sem ofender ninguém, habilmente conduzindo e harmonizando situações de conflito. Esse é o seu potencial produtivo.


ENFIM...

Observar os gestos e os movimentos das mãos nos diz muito sobre cada pessoa.
Não é necessário ser quiromante para perceber que uma pessoa que rói as unhas é tímida e medrosa e para um terapeuta floral, esse é um forte idicador do tipo MIMULUS de personalidade.
Já, uma pessoa que "fala com as mãos", exagerando nos gestos, é expansiva e gosta de chamar atenção para si mesma. Pode estar precisando de HEATHER para baixar  sua ansiedade e acalmar sua carência.
Mas aquela que tamborila os dedos sobre a mesa demonstrando pressa e impaciência vai precisar de IMPATIENS, para aprender a dar tempo ao tempo, permitindo que as coisas aconteçam no momento certo.
Enquanto algumas crianças chupam o dedão para se apaziguarem, idosos e crentes rezam com um terço na mão. Há monges que fazem tricô, pois sabem que os dedos das mãos estão ligados ao cérebro, sendo então o ato de tricotar uma especie de meditação. Os mudras indianos também são uma forma de meditação realizada por meio de determinadas posturas das mãos.

"NAMASTÊ"


Os braços e os ombros serão nosso próximo foco.
Até a próxima!










Postar um comentário