segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Floral de Bach é um remédio homeopático ?




Quando falo sobre os Florais de Bach pela primeira vez para uma pessoa sempre acabo tendo que explicar que floral não é homeopatia, embora também seja um remédio “natural”.
Pensando nesse termo, “natural” percebo que talvez seja o mais natural de todos os remédios, pois se considerarmos a forma como é feito, o floral consiste, praticamente de algo colhido da natureza e armazenado exatamente da forma como foi colhido, sem transformação de espécie alguma, sem elaboração, sem interferência de qualquer outro elemento. A única coisa que é acrescentada ao floral é o conservante, para que se mantenha a qualidade e se evite que o produto azede.

Edward Bach
A inquietação de Bach

Dr. Bach era médico, formado em Londres. Clinicava com dedicação e sucesso. Mas, não sossegava: era cirurgião, pesquisador, especializou-se em bacteriologia e imunologia. Descobriu a homeopatia de Hahnemann e por ela se apaixonou, justamente por se tratar de uma medicina mais “natural”! Hahnemann descobrira uma forma de trabalhar com produtos da natureza, transformando-os, por meio de dinamizações,  em remédios que equilibram o individuo para que ele aprenda a reagir combatendo o mal que o aflige, não somente no sentido de eliminar os sintomas e efeitos da doença, mas de possibilitar a cada organismo humano, de forma individual, a eliminação daquilo que causou a doença. Um processo eficaz e maravilhoso de cura, que continua vigente e atualizado.
Mas, os elementos que são usados na confecção dos medicamentos homeopáticos, são muitas vezes, tóxicos, até venenosos, como no caso do Lachesis (veneno de cobra). Existe nesse processo de cura, um momento de reação do organismo que pode, em alguns casos, ser dolorosa e difícil, causando agravações nos pacientes como febre e/ou erupções pelo corpo. Dr. Bach trabalhou por alguns anos com a Homeopatia de Hahnemann, chegando a desenvolver os famosos Sete Nosódios Intestinais de Bach, utilizados até hoje na medicina homeopática. Como já foi dito, Dr. Bach era inquieto e não ficava feliz com essa parte do processo, onde o paciente algumas vezes tinha que passar por esse processo de sofrimento que antecipava a cura definitiva. A inquietude de Dr. Bach sinalizava que ainda faltava alguma coisa para que ele atingisse seu objetivo de ajudar o ser humano a se curar de forma natural e simples.
Samuel Hahnemann

Além disso, havia algo que sempre rondava sua mente, algo que ele aprendera desde cedo, quando conversava com os trabalhadores da fundição de ferro de seu pai: a causa inicial das doenças não era simplesmente os vírus e bactérias aos quais as pessoas ficavam expostas, nem tampouco as dificuldades climáticas e as condições deploráveis enfrentadas pelos trabalhadores da época. (Se assim fosse, todos ficariam doentes.) A primeira grande causa da instalação de qualquer doença no corpo, sabia ele, é a condição emocional advinda de relacionamentos difíceis, de sentimentos aflitivos de medos, preocupações, insegurança, raiva, confusão mental, entre outros. Essa sua percepção foi se confirmando, já como médico, à medida que percebia que o temperamento do paciente e sua forma de encarar a vida, exerciam grande influência sobre a evolução de sua doença. Pois, antes de instalar-se no corpo, o sofrimento se inicia na Alma quando ela perde o contato com sua capacidade de viver as experiências (fáceis e difíceis) da vida com naturalidade, sabendo que não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe. É a falta de paz de espirito que abala a o ser, tornando-o vulnerável aos males causadores das doenças.

O momento da descoberta

Dr. Bach não se aquietava, estava impaciente quando entrou em contato com a flor impatiens. Colocando-se como sua própria cobaia, tomou o orvalho dessa flor numa manhã, cedinho. Já conhecia Impatiens: uma flor com um sinal evidente da impaciência: suas sementes, que se formam dentro de uma pequena vagem, são bruscamente atiradas ao longe, ultrapassando tudo e todos, espalhando a planta por todos os lados, tomando conta, dominando a área, com pressa, antes que qualquer outra planta seja capaz de lançar suas sementes. Ao mesmo tempo, ela é uma flor muito delicada, sustentada por uma haste fininha que balança para permitir que a abelha se apoie nela para colher seu pólen. Porem, as folhas de Impatiens são serrilhadas e agressivamente pontudas e ásperas. Os caules mais espessos são avermelhados sugerindo irritabilidade. 

Os contrastes percebidos pela cuidadosa observação da planta fizeram Bach pensar nos sinais de irritação e impaciência opondo-se a docilidade e delicadeza do paciente movimento da flor que espera a abelha terminar seu trabalho, características opostas dentro de um tema, no caso, paciência versus impaciência.
Impatiens 
Foi naquele momento, ao tomar o orvalho da planta, que Bach sentiu a transformação do seu padrão negativo de impaciência e irritabilidade. Ele se acalmou! Conseguira entrar em contato com a essência energética de Impatiens pois aquele orvalho estava impregnado da essência que havia sido transferida da flor para a água pela ação do calor do sol. Os padrões de energia da flor em contato com os campos de energia sutis de Bach, removeram os bloqueios transformando seu padrão vibracional, naquele momento. Somente com esses três elementos: a flor com sua energia essencial, contendo todo o conjunto de características positivas e negativas (paciência e impaciência), a água do orvalho e o calor do sol, que com sua ação transformadora, consegue transformar a água do orvalho em essência floral, impregnando na água todas as características energéticas da flor. Nasceu assim o floral, de forma natural.



método solar
O método solar

Dr. Bach foi fiel aos três elementos: flor, água e calor. Ainda hoje, assim são produzidas as essências florais:  água pura da fonte é colocada em uma tigela virgem de cristal. Flores cuidadosamente selecionadas são colhidas e repousadas sobre a água, deixando que tomem o sol pleno por cerca de 4 horas. As flores, então são removidas e a água é armazenada junto com a mesma quantia de conhaque puro de vinho, que atua como conservante. Em outros casos (das 18 ultimas essências) o calor do fogo substitui o calor do sol, à medida que as flores são colocadas em ebulição para que a essência seja extraída.


Assim são preparadas cada uma das 38 Essências Florais de Bach.


Creio que diante desse conhecimento, fica mais fácil entender o que é o floral de Bach, esse remédio natural que promove a paz de espirito que Dr. Bach tanto buscou. Na verdade, definindo de outra forma, florais de Bach, assim como Dr. Bach os qualificava, são remédios para a alma que removem os bloqueios que impedem o pleno desenvolvimento dos potenciais do indivíduo, que o impedem de ser, de descobrir e realizar sua missão de vida. É o remédio que gera as transformações necessárias para que a alma se reconecte com o seu potencial divino de Paz e Sabedoria, com a forma natural de encarar a vida, com seus altos e baixos, sem perder a alegria de viver e ser feliz.



Para complementar: não, os remédios florais  não curam as doenças fisicas, mas permitem que o indivíduo encare a vida positivamente, ajudando-o a combater males físicos já instalados, acelerando processos de cura e prevenindo a instalação de novas doenças.





Até a próxima!


Postar um comentário