terça-feira, 23 de janeiro de 2018

AUTOCONHECIMENTO COMO CAMINHO PARA A EDUCAÇÃO DOS FILHOS


Educar é uma tarefa extremamente difícil e delicada. Não há manual de instruções que acompanhe os pequenos e o que nos resta é usar o bom senso e o máximo de informações que possam chegar até nós sobre o assunto. Mesmo assim, no afã  de educar bem nossos filhos, acabamos por cometer erros, muitas vezes, verdadeiros "delitos" (como brigar na frente das crianças), seguidos de arrependimento! Esperamos e pensamos que podemos ensinar sempre o melhor, mas o que eles aprendem não e o que lhes estamos a ensinar e sim, aprendem, por imitação. Imitam tudo aquilo que fazemos, a forma como fazemos, as atitudes e as palavras que usamos, as emoções que demonstramos, enfim, tudo isso, enquanto estamos "tentando ensinar-lhes” algo.
Aliás, enquanto tentamos lhes ensinar e durante todo o resto do tempo da nossa convivência com eles, no cotidiano.


Então, é preciso lembrar que, antes de tudo, a criança observa e imita. Basta ficar atento as suas brincadeiras para que se perceba o quanto imitam os pais, os avós, os irmãos, mais velhos ou mais novos...
Na criança, tudo é novo e tudo e estímulo para aprender. Eles são o pequeno botão da flor, o broto que se abre para o novo uma página em branco que vai sendo preenchida...por eles mesmos!!! Portanto, não se pode esperar que sua própria escrita será a história de sua criança, mas, com toda certeza, mais tarde, quando essa criança for um adulto, você encontrará nele, traços daquilo que você é, mas nem percebeu que, querendo você ou não, ele aprendeu com você!


Concluo que para educar bem seu filho, menos palavras e mais exemplos são necessários. Por isso, seu trabalho de autoconhecimento torna-se muito mais valioso do que qualquer passo-a-passo que o “ensine a educar” seu filho. Mesmo porque, é impossível que haja realmente qualquer livro ou regras que se apliquem igualmente a duas crianças diferentes (usando aqui a palavra diferente como um pleonasmo).
Portanto, antes de mandar seu filho para o terapeuta, sugiro que você, de alguma forma, desenvolva seu conhecimento de si mesmo. Faça você uma terapia ou qualquer trabalho de autoconhecimento com o qual possa se identificar. Olhe para si, sem críticas, com compaixão, mas com sinceridade e verdade e então, seja o melhor exemplo que puder,  mostre para seu filho quem você é e o que tem de melhor para lhe oferecer.



TERAPIA FLORAL

Evidentemente, não existe dentro da terapia floral, nenhum padrão de tratamento predeterminado. O que se espera  é que cada um seja observado na sua individualidade para que se determine a melhor combinação de essências para cada situação. Toda a terapia floral atua baseada no processo de conscientização de si a partir do desenvolvimento do autoconhecimento. A filosofia dessa terapia baseia-se no fato de que, quando a pessoa se conhece com mais profundidade,  ela é capaz de fazer melhores escolhas para si, adapta-se melhor ao ambiente e relaciona-se com o próximo com maior respeito e facilidade, portanto, ela se torna mais feliz e faz feliz quem está por perto.

A Terapia com os Florais de Bach, além de ser uma grande ajuda no processo de autoconhecimento,  lhe oferece condições de entender melhor as crianças com quem você convive e de encontrar a sua melhor maneira de lidar com o seu filho.



Até a próxima!


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Enfim, férias...com as crianças!

Durante o ano letivo, as crianças, assim como os pais, tem suas rotinas.
Escravas do relógio, as crianças têm que acordar na hora certa, têm hora de tomar banho, de fazer as refeições, a hora de fazer os deveres, a hora em que lhes é permitido ver desenhos na TV e, no final do dia, vão se deitar sempre na mesma hora e respeitam, idealmente, as oito horas de sono diárias.

Os pais também têm seus horários, encaixados com os horários das crianças. Tudo é organizado de forma a compartilharem seus dias dentro de uma  programação que permite a todos cumprir suas obrigações e devoções diárias, de forma a manter a harmonia familiar. Os imprevistos vão se encaixando e assim que vão sendo retirados do caminho, a tendência é voltar a rotina programada. E assim tudo tende a funcionar bem.


Mas quando chegam as férias, essa rotina é quebrada. Que delícia é sair da rotina! Deixar de lado as obrigações diárias para fazer coisas diferentes, dedicar-se ao lazer, sem preocupações com os horários e as programações do cotidiano. Entretanto, é comum depararmos com famílias que na primeira semana de férias já estão estressados e exaustos e não veem a hora e retomar a rotina do período escolar!

É que, durante as férias, as relações entre os membros da família se modificam. O pai, a mãe, os filhos, os irmãos, enfim, todos passam a conviver em tempo integral e todos têm a ansiedade de ver seus desejos de férias realizados. Além disso, a falta total de rotina deixa todos perdidos e desprogramados. Sem prioridades estabelecidas, tudo pode ser moti vo para discórdias e confusão.


Qual a soluçao?

Todos sabemos que, em se tratando de crianças,não existem fórmulas mágicas, mas baseados em experiencias e observações, gostaríamos de deixar algumas sugestões para auxiliar você a ter férias felizes e repousantes com seus filhos. Primeiramente, é preciso escolher um tipo de férias que atenda a todos os membros da família e um lugar com  acomodações adequadas, pois a falta de conforto é algo que pode afetar o humor de qualquer pessoa.


Depois, pense numa programação mínima com relação à alimentação. O básico e nutritivo deve ser providenciado dentro de um horário fixo plausível. Evite sair para passeios longos de mais antes de dar o almoço para as crianças.  Não espere que elas fiquem exaustas e famintas para começar a pensar na alimentação. Isso gera mau humor e as brigas e choro vão se tornando constantes, estragando o passeio. Os sorvetes e guloseimas até devem ser liberados, mas na hora adequada: devem ser deixados para depois das refeições, substituindo os lanchinhos. Tudo isso evita intoxicações por exageros e garante que as crianças continuem se alimentando corretamente, garantindo a energia necessária para as brincadeiras e passeios que fazem a alegria da família.

É importante que se estabeleça um  horário, tanto para as atividades recreativas como para as obrigações: a hora da piscina, a hora do vídeo game, a hora de recolher os brinquedos, a hora do banho. Acordos feitos evitam que pais e filhos fiquem entrando em atrito o tempo todo, onde os filhos tentam extrapolar limites e os pais se veem obrigados a reprimir os exageros.

Com relação ao sono, também é necessário que se respeite algum horário. Lembre-se que o organismo da criança (principalmente) necessita das oito horas de sono, tanto no período escolar como nas férias. E como é bom os pais terem algumas horinhas livres da barulheira das crianças para relaxarem e também curtirem um pouquinho das férias a dois.

Finalmente, é bom lembrar que, de sua programação de férias,  devem constar  passeios e brincadeiras para todos os gostos, incluindo adultos e crianças, para que ninguém volte para casa se sentindo injustiçado e frustrado.

Em outras palavras, para que você possa escapar da rotina e curtir com sua família, você deverá incluir na sua rotina anual, a programação da sua rotina de férias.


Os florais de Bach não devem ficar fora da bagagem.

A farmacinha é fundamental na sua bagagem de férias. Assegure-se de levar consigo tudo o que costuma usar nos casos de dores de garganta, febres, de pequenos ferimentos, etc. E não se esqueça dos seus Florais de Bach.
Para começar, Rescue, ou Five Flower Remedy é a essência floral de Bach que não pode faltar. Ela é útil em situações de emergências de qualquer natureza e também é excelente para acalmar as pessoas quando entram em processo de desarmonia emocional, tanto crianças, como adultos.
Outra  sugestão é uma combinação onde você pode incluir Hornbeam, Walnut e Rock Water.

Hornbeam é a essência que trata a preguiça que nos impede de fazer as coisas de uma forma diferente daquela que fazemos no dia a dia. Ele incentiva a criatividade que nos faz ter ótimas ideias para preencher, com atividades interessantes, aqueles momentos livres do dia. Essa essência vai ajudar você a criar uma ótima “rotina de férias”.

Walnut é uma essência que faz com que você perceba que sua individualidade está sempre a salvo, onde quer que você vá, com quem quer que você esteja, seja qual for sua rotina. Walnut é importante durante o período de férias porque auxilia cada uma das pessoas a se adaptarem às novas situações, a se relacionarem com os demais e a se adaptarem aos diferentes de lugares,  aproveitando o que há de novo, sem medo de perder o contato com sua essência.

O tema do floral Rock Water e a flexibilidade. Nada melhor do que ter uma atitude flexível diante dos  possíveis imprevistos das férias.  Rock Water faz você relaxar e aproveitar tudo o que as férias podem lhe trazer de novo e divertido, liberando você da rotina do cotidiano.


O uso das essências florais, com certeza, não fará com que as crianças se tornem quietinhas e comportadas como se fossem adultos, não eliminarão todos os momentos de discórdias, principalmente aqueles dos dias de chuva na praia, mas será de grande ajuda na harmonização da convivência de todos e, o que é mais importante, possibilitará uma tranquilidade maior para que você possa encarar de outra forma essa convivência intensa com seus filhos, curtindo momentos imemoráveis, brincando, conversando e se divertindo com seus filhos, percebendo que eles  vão crescer e somente serão crianças uma vez na vida.
Portanto, caro internauta, aproveite esses momentos juntos, para se conhecerem melhor e para fazerem juntos, tudo aquilo que a rotina do tempo das aulas não inclui.

Boas Férias para você e sua família! 





segunda-feira, 7 de agosto de 2017

ASPEN E A SABEDORIA ORIENTAL


A Essência Floral Aspen tem o potencial de equilibrar o elemento água da Sabedoria Oriental. Também conhecido como o movimento de máxima introspecção da Mente da Sabedoria Oriental, o movimento Água esta ligado com tudo aquilo que é profundo, incerto, secreto e escondido.  No contexto psicológico esta ligado com o nosso inconsciente que guarda todas as memorias de  vida.No plano emocional a Mente utiliza o poder de evocar as lembranças de nossas experiencias de vida que possam servir de apoio para podermos agir com sabedoria. O Floral Aspen aciona os mecanismos do nosso inconsciente para ajudar na resolução dos conflitos do dia a dia em forma de pressentimentos, presságios e intuições. Quando essas mensagens são vivenciadas com ansiedade pode gerar somatizações nos Órgãos Rins e Bexiga. Além disso, sintomas como dores nas costas, exaustão e excesso de pensamentos antes de dormir. Esse floral Aspen e o equilíbrio nos canais de energia dos Rins e da Bexiga ligados com o elemento água podem contribuir de maneira significativa na transformação emocional que esse floral proporciona. 

holly

Essa essência floral atua 
com a vibração da energia do amor. Faz o poder do amor ser percebido em sua maneira pura. O amor humano contem  o poder de transformar as emoções negativas em positivas.  O sentimento do amor  aflora a capacidade que todo ser humano tem dentro de si de contemplar o belo e de viver em unidade dentro de sua individualidade, ou seja, ser unico, amando a si mesmo, mas amando o próximo como a si mesmo. É sobre essas duas Leis que Dr. Bach fundamenta a filosofia da sua Terapia Floral.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Nascimento - Uma Passagem Mais Tranquila!!!!

O nascimento sempre foi e será ainda um evento maravilhoso para qualquer família. A vinda de uma "Alminha" para esse mundo material é um presente. Ao entrar em contato com o olhar de um bebê, o nosso estado interno é rapidamente tomado por um sentimento de amorosidade imensa. Isso acontece porque na verdade estamos simplesmente entrando em contato com nosso Eu Superior, termo adotado pelo Dr. Edward Bach para designar a grande fonte de energia de vida que temos dentro de nós.

Apesar de todo esse glamour com relação ao nascimento, bem sabemos que esse momento tem uma natureza traumática em sua essência, pois envolve um conjunto de mudanças e transformações na vida de todos os envolvidos, inclusive, do novo ser.
Durante a gestação o feto passa um período de 9 meses com toda a proteção, carinho e nutrição dentro de um ambiente acolhedor e quentinho. Protegido dos diversos tipos de estímulos externos que poderiam gerar estados de estresse desnecessários. Porem, quando a criança nasce, o contato com o meio externo exige do organismo do bebê um grande poder de adaptação para superar as dificuldades do novo habitat.



O contato com o oxigênio força os pulmões a começarem a funcionar e a busca por uma nova fonte de alimentação faz com que todo o aparelho digestivo desse novo ser seja acionado de forma que ele possa sobreviver.
No sentido de aliviar as dificuldades e diminuir os traumas causados por essa adaptação do bebê a sua vida terrena, utilizaremos algumas dicas de florais de Bach que podem amenizar o estresse emocional que possa vir a ocorrer. Além disso, aproveitaremos os conhecimentos da Sabedoria Oriental para ajudar a acionar os mecanismos fisiológicos de adaptação do corpo do bebê ao novo meio.
Citaremos três essências florais de Bach que, pela nossa experiencia, tem sido de grande ajuda para os recém nascidos e suas mamães. Vamos lá:


STAR OF BETHLEHEM
A primeira essência floral que indicamos vem de uma Flor Branca em forma de estrela de 6 Pontas. O nome dela é a Star of Bethlehem. Dr Bach utilizou essa essência floral para amenizar os efeitos posteriores de um estado de choque. No dia a dia de uma maternidade é possível vivenciar momentos de grande tensão emocional aos quais os recém nascidos são submetidos, principalmente naquelas gestações de risco onde o procedimento cesariano se faz necessário. Qualquer dificuldade na hora do parto pode colocar em risco o recém nascido como também, a saúde da própria mãe. Essa Essência regasta o poder de reorientação das funções orgânicas diante de momentos de grande sofrimento. O seu poder reconfortante e pacificador se faz presente quando ingerimos essa essência floral.


WALNUT
A segunda essência floral que pode ser tomada como uma medida preventiva vem da flor de uma grande árvore - A Nogueira. Essa essência floral foi escolhida pelo Dr Bach para que todo ser humano possa vivenciar o estado de estabilidade e de proteção nos momentos de maiores mudanças na vida. Seu efeito protetor ameniza o impacto das mudanças que a vida exige do corpo e ajuda a preservar o equilíbrio interno das funções orgânicas mais importantes do bebe, melhorando sua capacidade de adaptar-se a nova vida no ambiente.


CHESTNUT BUD
A terceira essência floral que indicamos vem do broto - o Chestnut Bud - de outra grande árvore chamada Castanheira. Por tratar-se do broto de uma flor, tem em sua essência vibracional o poder vivificante de crescer aprendendo com a vida. Por isso fortalece a capacidade inata do recém nascido de se desenvolver e explorar seu novo ambiente. Sabemos que alguns bebes não conseguem se adaptar de maneira fácil as novas exigências da vida extrauterina. Aprender a mamar, conseguir dormir num novo ambiente são os primeiros aprendizados de vida pelos quais todos nós passamos. Essa essência facilita os nossos canais de aprendizado e de percepção da vida de maneira que possamos evoluir com tranquilidade e paz interior. Dr Bach indica essa essência floral quando nos falta a habilidade de aprender a lidar com as dificuldades de qualquer de ordem ou natureza.



Logico que existem outras essências florais que podem ajudar muito na capacidade de um bebe se adaptar a sua nova fase. Na verdade, Dr. Bach deixou um legado de 38 essências florais que nos ajudam enfrentar a Escola da Vida com muito mais amor. 

SABEDORIA ORIENTAL
Mas não para por ai!!! A Sabedoria Oriental nos brinda com seus conhecimentos milenares que tem sido preservados e ensinados pelo povo oriental.
Segundo essa tradição todo bebe se desenvolve graças a presença de uma energia que fica estocada no órgãos Rins. Essa energia é responsável pelo o processo de concepção, desenvolvimento da vida uterina, pelo nascimento e amadurecimento do novo ser. Todo bebe durante a fase de adaptação, passa por uma etapa de assimilação de uma nova ordem que o ambiente impõe ao seu organismo. Nessa etapa uma das reações físicas mais evidentes é o aumento do tônus muscular generalizado no corpo. Essa reação demonstra que o organismo esta se adaptando de maneira eficaz a um estimulo diferente que precisa ser assimilado. Quando o organismos consegue assimilar esse novo aprendizado o estado de tensão muscular tende a diminui trazendo um relaxamento corporal evidente. Mas existem alguns bebes cujo estado de tensão no tônus muscular se mantem por longos períodos causando um grau de desgaste energético que se torna um sofrimento e traz diversos tipos de sintomas físicos.



Uma forma de diminuir esse estado constante de tensão muscular é a utilização de técnicas de massagem, principalmente na região das costas, utilizando-se um creme de massagem apos o banho. Quando massageamos a região das costas estamos estimulando o canal de energia da Bexiga que é responsável pelo o processo de desenvolvimento do corpo humano. A força de vontade aliada com o poder de aprender a lidar com as experiencias de vida se faz presente quando o tônus muscular se torna relaxado. Tocar as costas é um ato de amor que é bem acolhido por qualquer ser. O poder regenerador e pacificador é catalizado quando nos permitimos ser tocados.



Não tenha medo!!! Experimente com seu filho! Com certeza você vai ganhar diversos sorrisos de alegria.


Até a Próxima !!!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

SER CRIANÇA É PRECISO!




Você já pensou que o processo de adoecimento pode ter origem no seu jeito de ser criança?


A filosofia da Terapia Floral de Bach conduz ao entendimento de que a lembrança da criança que fomos nos faz entrar em contato com um estado de consciência elevado chamado Eu Superior. 



Pois bem, cada um de nós traz, na essência, as características que nos individualizam como seres racionais que somos. A criança, na integridade de seu ser, vive sua verdade, conectada ao seu Eu Superior. Sendo assim, cada qual tem sua predisposição emocional que a faz responder de forma individualizada diante de cada estimulo enfrentado no decorrer da vida.




O tempo pode passar, podemos aprender muitas coisas, podemos amadurecer e até envelhecer, mas ainda assim, nossa essência permanece a mesma, desde a infância. Por isso dizemos que temos, dentro de nós, a criança que sempre fomos e que nos possibilita retornar ao Eu Superior a todo momento. 

Entretanto, inocência e espontaneidade  são inerentes à fase infantil do ser, são características que vamos perdendo com o passar do tempo. À medida que cresce, a criança vai aprendendo a lidar com as situações, aprendendo com a vida, sofrendo interferências que ora se tornam lições de vida e a levam ao crescimento, à evolução, ora se tornam obstáculos que a fazem sofrer e estagnar, pois não encontra, na sua predisposição emocional, a estrutura adequada para lidar com certas formas de interferência. A inocência se vai e a espontaneidade deixa de ser um traço tão fácil e verdadeiro na tentativa de aliviar as dores causadas pelas dificuldades emocionais.
Por outro lado, nós costumamos dizer que “quando casar passa” fazendo alusão ao fato de que "o tempo cura todas as feridas". Mas isso nem sempre e verdadeiro. “Nossos cérebros são esculpidos por nossas experiencias da infância”...alguns traumas moldam o cérebro para o confronto com a adversidade as custas de feridas profundas e permanentes” diz Martin Teicher MD e PhD, professor da cadeira de psiquiatria em Harvard.



Por isso podemos afirmar que existe uma forte relação entre as vivências da infância e a saúde na vida adulta. O sofrimento da infância deixa rastros negativos e acabam causando estresses que atrapalham o desenvolvimento do indivíduo. Pode-se observar deficiências no sistema nervoso e imunológico gerando problemas de saúde que atingem mente e corpo, como por exemplo, doenças autoimunes, distúrbios alimentares que levam a obesidade ou anorexia, uso de drogas e álcool. Basta lembrar que um sofrimento prolongado dificulta a produção da serotonina que ajuda a produzir o sentimento de bem estar e isso dificulta a capacidade de se ter um bom relacionamento com o ambiente e pode derrubar a autoestima. 

Pois bem, Dr. Bach, em 1930, já conseguia avaliar e perceber que os processos de adoecimento estavam ligados a sofrimentos emocionais da infância. Na verdade, durante uma sessão de terapia, à medida que um paciente vai relatando seu sofrimento, em algum momento, a existência de uma experiência dolorosa vinda da infância é frequentemente revelada.

Os florais de Bach são conhecidos pela forma como transformam estados emocionais negativos para aliviar sofrimentos que se escondem por traz de dores e queixas físicas. (Aliás, são geralmente as queixas físicas que aproximam os pacientes dos terapeutas.)
Dr. Bach desenvolveu suas primeira 12 essências florais que chamou de curadoras para atender as pessoas o procuravam queixando-se de males do corpo, mas ele sabia que para que isso acontecesse, elas teriam que curar os males da alma. Para chegar à alma, ele buscou a essência do ser e o caminho foi pensar na infância. As essências curadoras equilibram o jeito de ser da pessoa, com o qual ela nasceu, aquele jeito que a caracteriza como individuo, conectado ao seu Eu Superior que o direciona durante sua passagem por esta vida como um eu terreno.

Dessa forma o terapeuta floral consegue avaliar e auxiliar o paciente a buscar mais fundo, no amago de seu ser, ou seja, na sua criança interior, a verdadeira causa para sua doença. Por exemplo, podemos pensar em momentos significativos como a perda de um ente querido, a perda do contato com um determinado lugar onde a criança tenha sido muito feliz, a mudança de bairro, de escola e etc. Diante dessa constatação são indicadas essências florais que tem como foco, atuar nos mecanismos de transformações emocionais desse período de vida. 

Assim, em seus escritos filosóficos Bach recomenda que se faça um esforço para relembrar os sentimentos que governavam a vida infantil. Ou que se pense em aspectos emocionais positivos que a pessoa consiga lembrar em si mesma e que lhe outrora lhe trouxeram a felicidade que  faz falta em sua vida atual. Desta forma, a pessoa consegue identificar aptidões, gostos e intolerâncias que podem lhe servir de direcionamento para o encontro de si mesma.

É neste ponto que o conhecimento das 12 essências florais curadoras podem fazer a diferença. Elas nos auxiliam a relembrar que experiencias de vida podem nos trazer de volta sentimentos e estados de consciência que deixamos de lado ao longo da nossa existência.

Elas nos conduzem a um auto-olhar mais profundo e nos permitem entrar em contato com a poesia da vida que é revelada pela graça do contato com o Eu Superior que a criança interior pode nos revelar. 

Sejamos a alegria e a presença de Ser. Recebamos o tempo presente como um presente. Sorrir, rir, brincar, imaginar, sonhar, contemplar, admirar, pintar, colorir, aprender sempre! Amar a vida! Se você quer sentir tudo isso novamente, vivencie como uma criança, brinque com e como uma criança. Lembre-se: Ser criança sempre é preciso!!!





Até a próxima!


terça-feira, 14 de março de 2017

Sabedoria Oriental e Filosofia Floral de Bach - uma visão a respeito do Homem


Antes mesmo das agulhas da acupuntura existirem, já existia a Sabedoria Oriental com a idéia de que no ato do nascimento, o Jing (energia ancestral, herdada) transforma-se em Qi (energia) para movimentar nosso organismo físico, dando vida ao nosso corpo (físico). Dessa forma nossa Mente (Shen) é iluminada e animada para garantir a condição de manter a Energia (Qi) em movimento, mantendo a integridade e a boa saúde do individuo. Jing (Essência), Qi, e Shen (Mente) são chamados de os “Três tesouros” (San Bao), e correspondem ao Céu (Mente-Shen), Pessoa (Qi) e Terra (Essência-Jing).

Ao observar o Shen de uma pessoa, sabemos se ela é saudável e feliz. Para observar o Shen, basta olhar no rosto da pessoa: ele estará sereno, saudável, com brilho e atenção naturais no olhar.
Quando a Energia (Qi) é capaz de fluir livre e constantemente, a Mente (Shen) é capaz de manter-se equilibrada. As experiências do cotidiano são vivenciadas e as várias emoções são percebidas com serenidade, os problemas são enfrentados com sabedoria e cada tropeço é encarado como oportunidade de aprendizado e crescimento. Tudo isso acontece de forma Natural, assim como todos os fenômenos da natureza.

Os antigos chineses tinham consciência dessa forma natural de ser e sabiam que, como seres da natureza que eram (como plantas e animais) deviam respeitar e respeitavam os ciclos do ambiente onde viviam, observando dia e noite, frio e calor, seco e molhado, adaptando-se a todas essas condições para preservar seu bem estar. Dessa forma, as agulhas não eram necessárias, pois eles não ficavam doentes. Mas condições de guerra se impuseram entre povos, a natureza deixou de ser respeitada. O fluxo da energia no corpo do homem passou a sofrer estagnações e desgaste, o Shen (Mente) não pode ser devidamente alimentado e assim não pode controlar devidamente as emoções. Assim se instalaram as doenças.

Então, os sábios chineses passaram a utilizar as agulhas para influenciar o fluxo da Energia (Qi) no corpo em busca do restabelecimento do autocontrole, curando ou evitando que as doenças se instalassem no corpo. Mas sempre se basearam nos ciclos da natureza que regem o fluxo de Energia (Qi) nos ambientes externo e interno dos seres naturais.

Volto a dizer que ao observar o Shen (Mente) de uma pessoa, sabemos se ela é saudável e feliz. “Você é feliz?”, perguntava Dr.Bach a cada paciente que o procurava. Ser feliz para ele significava ter boa saúde. A pessoa saudável é bela, porque é integra, vibra e tem luz.  Dr. Bach nos ensinou que um indivíduo inteiro (integro) é aquele cuja matéria (seu “eu material” ou “eu terreno”) é animada por uma energia chamada Alma, trazendo a vida, o movimento e o calor e que vem alimentada por uma energia mais sutil vinda do alto, trazendo a Luz e a Sabedoria que está estocada no Eu Superior de cada ser. Trata-se do nosso Eu Divino.


Nós, seres humanos, temos a missão de unir o céu e a terra. Assim, quando fazemos a conexão do eu terreno com o Eu Superior, estamos cumprindo nossa missão. Essa conexão é facilmente observada quando nos sentimos felizes, seguros, plenos. A Alma é a Energia (ou Qi) que faz essa conexão. 
Na prática: sei o que fazer, sei o que pensar e falar no momento certo com as palavras certas e tudo acontece de forma perfeita, tudo dá certo, flui, quando se está conectado com o Eu Superior
Entretanto a desconexão, ou seja, quando a energia da alma não consegue fluir e manter essa conexão com o Eu Superior, perdemos o potencial nato de sabedoria e poder divinos. Isso nos causa sofrimentos que, a princípio são emocionais, mas que acabam por se aprofundar no corpo físico até alterar o estado de saúde de nossas células, moléculas e elétrons, causando doenças, imperfeições, alterando o funcionamento do organismo. Ficamos fora da Perfeita Ordem Divina.

Dr. Bach dizia: “A doença nunca será curada nem erradicada pelos médicos materialistas dos tempos atuais, pelo simples fato de que em suas origens, ela não é material.” O Shen (Mente), então, mostrará que a saúde se foi e a doença se instalou. 


Mas, "a Doença em si... é única e puramente corretiva; nem vingativa nem cruel. É o meio adotado pelas nossas próprias almas para mostrar-nos os nossos erros...”  Assim explicou Dr.Bach, que a doença é um aviso, é a forma que nossa Alma tem de nos mostrar que estamos fora de prumo e de rumo. Avisa-nos, alerta-nos para que possamos retomar nossa conexão com o Eu Superior, restabelecendo nossa Luz, nossa saúde, iluminando o Shen (Mente) e devolvendo a alegria de viver.